Aprendendo como amar a pessoa que você é e a ser estimada aonde você for! - Blog Viver Feliz

Receba gratuitamente dicas e artigos do blog. Faça parte desse grupo de leitores.

Aprendendo como amar a pessoa que você é e a ser estimada aonde você for!

Você pode ser uma pessoa que ama intensamente e se sente amada.

Entretanto, há muitas pessoas que padecem exatamente porque não se sentem amadas.

E a origem desse sentimento de falta de amor pode estar relacionado ao fato de que não gostam da pessoa que se tornaram, não se amam.

amor- proprio

Já escrevi sobre a importância do amor próprio, pois quem não se ama dificilmente consegue se sentir amada ou amar alguém de verdade. E isso é bem triste!

Se você ainda não leu o artigo que publiquei no blog Se você não se sente amada é porque não se amou primeiro acesse e leia agora mesmo.

Porque tudo muda em você e na sua vida a partir do momento que ama, admira e gosta da pessoa que se tornou.

O ato de amar-se favorece que você encontre a sua verdadeira essência, porque desejará expressar-se de maneira autêntica, assumindo quem de fato é e abandonando as máscaras.

O amor por si é fundamental para construir a sua melhor versão!

Sempre pensando em ajudar você, conheça a seguir sete comportamentos essências para aprender a amar a pessoa que você é.

São eles:

Reveja o seu diálogo interior.

Reconheça suas qualidades.

Busque a sua essência!

Reveja como você funciona em seus relacionamentos.

Perdoe você!

Afague a sua criança interior.

Contemple-se diante do espelho.

 

Com a prática desses sete comportamentos você irá desenvolver sua autoestima e autoconfiança, estado interior fundamental para construir a sua felicidade.

Vamos a eles?

 

1. Reveja o seu diálogo interior!

Se você parar para observar o que tem dito a você mesma, irá ficar chocada com o rigor com que tem se tratado.

Perceba o barulho e a falação que tem dominado sua comunicação interna.

Essa falação interior é como poção venenosa que, de dose em dose, vai constituindo a medida fatal, porque quase sempre é composta por críticas e julgamentos por si.

Se fosse dizer aos outros tudo o que diz a você mesma como acha que eles iriam reagir?

Aspecto importante nesse momento é silenciar esse barulho interno o tempo máximo que conseguir e fazer cessar as afirmações negativas.

Pare e, conscientemente, por um instante, observe como tem conversado com você mesma.

Mulher pensando

O ideal é que a conversa interior seja como um bate-papo com sua melhor amiga. Que seja carregado de admiração, interesse, compreensão e respeito por você.

Sem, contudo, se achar melhor que os outros é claro, pois isso é arrogância.

Falatório interno como: ninguém gosta de mim; isso não vai dar certo; comigo sempre dá errado; eu estrago tudo; sou a culpada de as coisas serem como são; só aparecem problemas na minha vida; sou uma infeliz; o pior sempre acontece comigo; só faço coisa errada; os outros são melhores do que eu; enfim… essa falação negativa detona a estima por você mesmo a conta gotas.

Vire esse disco!

Substitua pensamentos e sentimentos negativos, por aquilo que é bom e favorável!

Você tem o poder de escolher seus pensamentos e as palavras que irá proferir sobre si mesma. Basta decidir sobre isso.

O seu mundo exterior é o reflexo do que se passa dentro de você.

Seu compromisso agora é substituir a falação interna por um diálogo fortalecedor e construtivo capaz de gerar autoconfiança e autoestima.

Seu objetivo maior é aprender a amar a pessoa que você é!

 

2. Reconheça suas qualidades!

 

Uma boa medida para banir essa falação interna negativa é reconhecer seus pontos fortes.

Você se engana ao pensar que não os tem.

Se continuar pensando que não há nada extraordinário em você continuará sentindo-se apagada e insignificante.

Faça uma avaliação equilibrada, adote uma postura positiva e escreva, sem julgamentos e críticas, aspectos relevantes sobre você.

Lembre-se de algo bom que já fez, de um obstáculo que conseguiu superar ou até mesmo um elogio que tenha recebido.

Pode ser coisas simples que tenha feito, mas que revelam algo bom em você.

Seguramente há, na sua história de vida, muitas coisas boas a serem enumeradas, como por exemplo, sou uma ótima aluna, sou dedicada no trabalho, sou criativa em artesanato, sou organizada, sou carinhosa…blank paper pages on rustic wood

Se ainda ficou difícil, há um exercício significativo, e que faz a diferença neste aspecto, que é listar as qualidades que aprecia em alguém e adotá-las em você.

Por exemplo, você acha bonito como determinada pessoa cumprimenta as demais. Então, você passa a fazer como ela.

Também, você admira pessoas generosas, as determinadas, também aquelas que são atenciosas, boas ouvintes, carinhosas, que cuidam da aparência…

Ao deixar-se influenciar positivamente por pessoas que admira e adotar certos comportamentos que aprecia, estará construindo a estima por você.

Não tem nada de errado em usar uma referência, um modelo. Isso é muito adequado.

É altamente indicado copiar, modelar profissionais que se destacam, pessoas que admiramos.

Porque não usarmos essa mesma fórmula para o nosso desenvolvimento interior?

Vamos lá, pegue papel e caneta e comece agora mesmo a enumerar as qualidades que já possui e também fazer uma lista daquelas que deseja ter.

Mãos à obra!

Lembre-se, você está investindo em estimar a pessoa que é.

 

3. Busque a sua essência!

Você é uma pessoa em processo de aprender a se amar. Isso requer esforço e dedicação.

Antes de aprender a se amar é importante aceitar-se como você está hoje. Somente assim conseguirá elaborar o quê em você precisa ser fortalecido.

Talvez você tenha se apresentado diante dos outros como alguém que desejaria ser, mas que de fato não é. Isso é criar máscaras perante as pessoas porque precisa da aprovação delas.

Nada contra buscar aprovação das outras pessoas, o que prejudica você é a forma doentia de como quer e porque quer o reconhecimento dos outros.

Você não é uma fraude.

happy summer

Você é única e especial e nosso objetivo é encontrar a sua verdadeira essência para que viva de maneira autêntica, sem necessidade de se esconder.

Postura fundamental é aceitar-se com amor e respeito, para então, focar nas melhorias que deseja, com paciência, persistência e foco.

Comece valorizando quem você é, do jeitinho que é, sem julgamentos ou críticas.

Ninguém nasce pronto e acabado. Mas também é verdade que, se quisermos, podemos provocar mudanças concretas e incríveis, revelando o melhor de nós.

O primeiro passo é aceitar-se, no ponto em que está. O passo seguinte é entender que tudo pode ser diferente. Nesse movimento, a sua força de vontade é que determina a direção a seguir.

Tenha a clareza de que você está plantando um jeito novo de olhar para você mesma e de admirar a pessoa que é.

Aceite que o que estamos fazendo aqui é para trazer à luz a pessoa encantadora e admirável que existe dentro de você e que por alguma razão a trancafiou no porão do seu ser.

Você pode ir muito além do que já foi ao tratar-se com gentileza, carinho e mansidão, aceitando que sua visão acerca de si mesmo pode ser enriquecida, a depender da sua disposição em desenvolver o seu melhor.

Sua essência é a sua versão verdadeira.

Quando trazê-la à tona você irá aumentar sua autoestima e conquistar a admiração de quem convive com você.

Vale o esforço ou não?

 

4. Reveja como você funciona em seus relacionamentos!

casal-discutindo

Você já sabe que falta de amor-próprio faz desmoronar a autoestima e a autoconfiança, e pode imaginar o desastre que é isso.

Nessa condição, as chances de os relacionamentos serem insatisfatórios são absurdas, pois a pessoa não se valoriza, pior se deprecia. Por isso, é insegura, possessiva, ciumenta, dependente do outro, controladora, tem medo da perda…

Dá para construir um relacionamento saudável alimentando tantos sentimentos negativos?

Eu diria que é impossível.

Mas calma, se você é assim, reveja seu relacionamento íntimo. Aliás, reveja qualquer relacionamento que tenha que seja doentio. Às vezes, isso acontece até mesmo no relacionamento familiar ou com os amigos.

Decida mudar esse transtorno dentro de você.

Existe muita coisa que você é capaz de fazer para livrar-se do que te põe pra baixo.

Se posicione como auto observadora. Esteja de olhos bem abertos. Esteja consciente.

De momento a momento pondere e avalie se aquilo que sentiu, pensou ou fez, tem razão de ser, é racional.

Seu esforço agora é para se certificar de que a maneira como você funciona influencia os seus relacionamentos e é por isso que são satisfatórios ou não.

O ideal é você experimentar um relacionamento, não porque você precisa suprir uma necessidade ou carência, mas porque é livre para amar e receber amor.

Sua autoestima e autoconfiança irão te agradecer!

 

5. Perdoe você!

Chega de sentir-se culpada pelo que fez e acha não podia ter feito ou por aquilo que podia ter feito e não fez!

Você fez o máximo que pode com o conhecimento, discernimento e entendimento que tinha. Bem como, as possibilidades que havia ao seu dispor.

four hands on sunset

A todo momento vamos nos equilibrando entre a vontade de acertar e a possibilidade de cometermos erros. Porque estamos em processo de aprendizagem e qualquer coisa que viermos a aprender demanda repetição e tempo.

Repetições para superarmos nossos vícios, compulsões e maus hábitos. Tempo para consolidar novos comportamentos. Nessa equação há tropeços, avanços e retrocessos. Nada mais natural!

Não permita que suas exigências cobrem perfeição em você.

Porque perfeição é um nível de desempenho impossível aos humanos. Há sempre o que melhorar em nós.

O que realmente importa é o quanto você pode ser tolerante consigo mesma.

Pegue leve com você!

Persista sempre e não desista.

 

6. Afague a sua criança interior!

A nossa personalidade é construída na primeira infância. Desde então a individualidade vem se formando.

A depender das influências e demandas as quais a criança é submetida ela se torna um adulto mais ou menos equilibrado emocionalmente.

Quantos sofrem por lembranças infelizes e marcantes que prefeririam esquecer?

Experiências que os mantém presos ao passado doloroso que compromete que vivam plenamente no presente, pois carregam dentro de si a criança machucada.

passado-futuro

Quanto amor lhes foi negado ou condicionado a determinado comportamento?

Até mesmo palavras e frases negativas foram dirigidas para a inocente criança, contribuindo para que ela produzisse sentimentos negativos sobre si mesma. Isso a tornou medrosa, insegura e infeliz.

Por isso cresceram desconhecendo que mereciam amor e até hoje se empenham para recebê-lo sem, no entanto, se sentirem verdadeiramente merecedoras.

Para curar as suas feridas do passado, um bom exercício é cuidar, acariciar, conversar com a criança ferida que habita em você. Para isso use a sua imaginação.

A criança carente que existe dentro de você quer ser afagada e amada.

E o adulto que você se tornou pode fazer isso, porque é capaz de superar e reparar todo o estrago a que foi submetido no passado.

Olhe para ela e diga para não ter medo, que tudo passou. Que tudo deu certo.

Dê-lhe carinho e compreensão. Diga-lhe que a partir de agora está a salvo, que você a cuidará e a aceitará como merece.

Diga à sua criança interior que você a ama, a aceita e respeita. Que irá cuidar dela para sempre.

Repita esse exercício todos os dias, se puder, várias vezes ao dia.

Trate-se como você teria gostado que lhe tratassem na infância.

Com essa prática você irá perceber seu próprio desenvolvimento emocional, que reforçará sua autoestima e autoconfiança.

 

7. Contemple-se diante do espelho!

Eu amo esse último comportamento.

Todos os dias ao escovar os dentes eu pratico esse exercício. Pois me faz bem, me faz sorrir e perceber que sou abençoada.

Faça você também!

Vá para diante do espelho e admire, estime sua imagem refletida. Contemple seu rosto, seus traços. Esboce um sorriso e diga o quanto admira a pessoa incrível que é.

amor-próprioFaça declarações de amor por você.

No começo vai parecer estranho, persista, vai dar certo.

Diga seu nome e acrescente: eu me amo e me aceito como sou!

É um exercício simples, mas muito eficiente, pois logo de início já é possível perceber a mudança do ânimo interior.

Ao se olhar no espelho diga: eu te amo, eu te aceito, eu te perdoo!

Você pode acrescentar as frases que fizerem sentido para a sua realidade.

Você pode dizer alguma frase que gostaria de dizer para outra pessoa. Frases construtivas é claro.

Aquilo que pronunciamos com determinação e firmeza, acaba por criar a energia necessária para que se realize.

Esteja certo de que todas as afirmações fortalecedoras que pronunciar voltará para você.

Se o que você quer é reforçar a estima e amor próprio, uma boa medida é começar agora mesmo a praticar o exercício do espelho.

A escolha é sua!

 

 

E então, está disposta a colocar em prática os sete comportamentos acima?

Posso garantir que com autoestima e autoconfiança em alta você será capaz de superar seus desafios e conquistar a vida que você merece.

A Valentia praticou os sete comportamentos acima e deixou de ser a pessoa amargurada que ela foi um dia e se transformou na mulher poderosa que alcançou tudo o que queria na vida, inclusive seu grande amor.

É possível que você se identifique com a história dela!

Quer saber o que Valentina fez para despertar a mulher poderosa que existia dentro dela e transformar a própria vida?

No livro Você pode ser mais eu conto a história da Valentina, uma jovem que por não amar a si mesma, não acreditava que pudesse ser amada. Foi apenas quando ela aprendeu a admirar e amar a pessoa que ela era que sua vida melhorou de maneira incrível.

Se você quiser saber mais sobre o quê a Valentina fez para mudar a si e à sua vida, entre no blog viver feliz e leia o que aconteceu.

Experimentar uma vida com sentido e satisfação depende do quanto você acredita que pode conquistá-la. E isso você só consegue amando a pessoa que você é.

Com carinho,

Rone Portela

 

 

Fique por dentro de todas as novidades do blog:

Deixe seu comentário




Leia mais




Ver peliculas online