Livro: Eu sou Malala - Siga o exemplo de força e coragem dessa menina - Blog Viver Feliz

Receba gratuitamente dicas e artigos do blog. Faça parte desse grupo de leitores.

Livro: Eu sou Malala – Siga o exemplo de força e coragem dessa menina

A leitura deste livro me deixou emocionada. Malala, uma menina nascida no Paquistão, ainda criança, tornou-se símbolo de luta em favor da educação feminina.

Livro: Eu sou Malala
Autoras: Malala Yousafzai com Christina Lamb
Editora: Companhia das Letras

Parece inacreditável, mas em pleno século XXI, ainda existem culturas que se opõe à educação de mulheres. No Paquistão, assim como em vários países de origem muçulmana, as meninas são impedidas de ir às aulas e receber educação formal.

Às mulheres, somente é permitido sair, acompanhadas de algum homem da família, mesmo que este seja um menino. A grande maioria é analfabeta.

Malala cresceu em meio a graves conflitos religiosos e culturais. Para sua sorte, seu pai acreditava na educação e sempre defendeu o direito de todos, inclusive ao das mulheres, de serem alfabetizados.

Malala

O Pai de Malala é um homem que superou a gagueira e tornou-se um excelente orador. Ele usava seu discurso contra as barbáries cometidas pelo Talibã. De origem muito pobre, conseguiu estudar e ser professor. Fundou uma escola, para meninos e meninas e, com muita dificuldade, sob constantes ameaças,  manteve-a funcionando.

Malala desde muito pequena frequentou a escola do pai. Dele, herdou o gosto pelo discurso. Vencia todos os concursos de oratória. Sempre foi curiosa e estudiosa. Disputava com suas colegas para ser a primeira aluna da sala, dificilmente perdia essa posição. Leitora assídua. Amava os livros.

Preocupava-se com o bem estar das crianças abandonadas de sua cidade, com o lixo jogado nas ruas e nos rios, com o trabalho infantil e principalmente, com o direito das meninas à educação.

 

Sob o domínio do regime Talibã, o Paquistão viveu dias de horror e ainda vive. As pessoas convivem diariamente com crueldades e violência, difíceis de imaginar na cultura ocidental.

Em nome da religião, pessoas são mortas sem piedade, basta opor-se às práticas fundamentalistas.

internacional-malala

No livro, a autora relata toda a sua história, desde o casamento dos pais, a pobreza que viviam, seu nascimento e dos irmãos, e as ameaças que sofriam.

Por sua coragem, espírito nobre, talento e capacidade de levantar a voz contra um regime que impede as crianças até mesmo de brincar, ganhou notoriedade.

Admirada por muitos jornalistas, constantemente dava entrevistas em canais de televisão, juntamente com seu pai, onde falavam sobre as atrocidades que eram cometidas na região em que viviam.

também era convidada a falar em conferências, juntamente com políticos influentes, militares, personalidades importantes.

malala-onu

Ganhou inúmeros prêmios, inclusive em dinheiro, por sua defesa pela educação.

Toda essa visibilidade lhe rendeu graves ameaças por parte do Talibã.

No dia 09 de outubro de 2012, com 15 anos de idade, em uma tentativa de calar sua voz, foi atingida por um tiro na cabeça, dentro do ônibus, enquanto voltava da escola.

Ficou entre a vida e a morte.

Foi um milagre ter sobrevivido. Durante muito tempo ficou hospitalizada. Primeiro no Paquistão e depois no Hospital Queen Elizabeth em Birmingham, Reino Unido, onde vive até hoje, ainda lutando contra as sequelas provocadas pela lesão.

Por ironia, a voz que o regime Talibã quis calar, fez seu eco no mundo inteiro.

“A recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para os salões das Nações Unidas em Nova York.
Aos 16 anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a mais jovem candidata da história ao
Prêmio Nobel da Paz.”

(trecho do livro Eu sou Malala)

Malala II

Candidata ao prêmio Nobel da Paz em 2013, ela não ganhou, mas sua história ficou conhecida em todo o mundo.

Uma história inspiradora, de coragem e determinação, imersa dentre as mais absurdas adversidades.

Contudo, em 2014, concorreu novamente e dessa vez, merecidamente, ganhou o prêmio Nobel da Paz.

Ela dividiu o prêmio com o ativista indiano Kailash Satyarthi. 

O objetivo de Malala é inspirar milhões de meninas ao redor do mundo, às quais é negado o direito de ir à escola, a lutar por seus direitos à educação.

E para atuar efetivamente na educação de meninas criou o fundo Malala, que visa contribuir para que cada menino ou menina tenha a chance de desenvolver seu potencial, dar voz e vez, para a construção de um mundo melhor.

A história de Malala poderia muito bem ser contada como um conto de fadas da vida moderna. Ela trilhou a jornada da heroína, que em meio a grandes desafios, inclusive com o risco de morte, sobreviveu e continua a lutar por uma causa justa, contra um inimigo que aniquila o direito de todos a uma vida digna.

 

Ao final da leitura a pergunta que me fiz foi: e eu, vivendo em paz, podendo dizer e escrever o que quero, sem medo de retaliações, o que estou fazendo para contribuir na construção de um mundo mais justo e solidário?

Em quê eu contribuo para melhorar a vida das pessoas?

A história de Malala é um convite a sair da zona de conforto, na qual muitas vezes nos encontramos, e agir em prol do bem comum, seja em pequenos ou grandes gestos.

Podemos até imaginar como é viver sob constante ameaça, como na cidade em que Malala vivia. Mas, com certeza, não temos ideia da realidade vivenciada por aquele povo.

Você já pensou como seria não poder sair à rua porque há pessoas armadas por todo lado, que não hesitam em atirar, mesmo sem motivos?

O que torna mais linda e motivadora a história é que Malala, incentivada por seu pai, não se calou e hoje o mundo a ouve. Sua história inspira milhões de pessoas.

Malala é só uma menina que se tornou grande porque defende uma causa justa!

 

Que essa história nos faça descruzar os braços, lutar por nossos ideais, ajudar a todos, ser mais solidários, pensar no outro, agir com gentileza, ser agradecido, espalhar a paz mesmo dentro de nossa casa.

Se fizermos isso no pequeno mundo no qual nos relacionamos, a chance de isso se multiplicar, pelo bom exemplo, será grande.

E, como uma gotinha no oceano, teremos dado nossa contribuição para a construção de uma pessoa feliz, uma família unida, uma cidade em paz, um mundo melhor.

Não se omita. Sua vida é boa. Você vive em paz. Você pode trabalhar, dizer o que quiser. Espalhe boas atitudes. Comprometa-se com você e com o universo.

Leia o livro, você vai se surpreender!

Malala-na-Casa-Branca

Fique por dentro de todas as novidades do blog:

Deixe seu comentário




Leia mais




Ver peliculas online